23.3.09

Obrigado, Santo Padre!


Tenho acompanhado por alto, confesso que tenho cada vez menos paciência para os média, a polémica nojenta da história do preservativo. Os selvagens que defendem a todo o transe o preservativo, para além do propósito óbvio de atacar o Santo Padre e com ele a Igreja, são o reflexo da ordem liberal, isto é, da democracia que assenta na satisfação no mais rápido espaço de tempo dos desejos mais primários das massas. Todos nós sabemos ser esse hoje o critério para aferir um “bom governante”, falar de um critério exterior ao homem que assente numa Verdade transcendente e, como tal, imutável seria imediatamente percepcionado como uma “tirania” intolerável. Daí que não nos surpreenda que todos os que criticam o Papa estejam imbuídos de uma cultura hedonista que os torna primários, escravos dos seus desejos e, consequentemente, eternas crianças mimadas. Dou graças a Deus pelo meu querido Papa que diz verdades tão incómodas, (a verdade é-o quase sempre), que ignora o "pensamento único" e, acima de tudo, é presença viva e testemunha do Amor d'Aquele que deu a sua vida e ressuscitou por todos nós.

1 Comentários:

Anonymous Araguaci Carlos de Andrade disse...

Que DEUS abençoe o Santo Padre para que ele consiga vencer todos os desafios que o nosso urgente mundo moderno exige.

04:40  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial