22.1.09

Martírio de Luís XVI

À semelhança de anos anteriores este blogue não poderia deixar de assinalar a triste efeméride que representa para todos nós o martírio de Luís XVI. Tendo em conta que, tal como já aqui referi neste blogue, adquiri o “Livre noir de la Révolution Française”, decidi ir reler o capítulo referente à morte do Rei, o “Ungido de Reims”, como também lhe chamavam. Este crime satânico visou destruir, para além da pessoa do Rei e da sua família, a monarquia de direito divino, a França católica e monárquica, a nossa Civilização Cristã de tipo constantiniano e o princípio da Realeza sacerdotal de Cristo como pedra angular do edifício social e religioso do “Ancien Regime”.
Segundo o “Livre noir” são várias as consequências deste crime, e passo a citar, o capítulo escrito por Henri Beausoleil:

  • - “précipiter la nation dans les abîmes, fragilisant considérablement le pays dans ses assises les plus profondes…..
    - faiblesse drastique de l’exécutif en France de 1792 (instauração da República em França) à 1958, ayant beaucoup de difficulté à réiventer sa légitimité, aves des conséquences désastreuses dans la conduite des guerres
    - perte progressive de l’influence internationale de la France
    - le paradoxal repliement de la France sur elle-même
    - le poids exagéré de Paris devenu la nouvelle “tête” du pays après la mort du roi
    - l’évacuation progressive e radicale du spirituel dans la vie collectif du pays
    - la perte du repére masculin, structurateur, dans la psyche collective française
    - la perte du veritable sens de la liberte
    - la dépersonalisation des rapports sociaux
    - la survalorisation du conflit commme mode de résolution des problèmes de société
    - présence intempéstive d’une sorte d’ésotérisme égytianisant dans certaines constructions propres au nouveau regime (pyramide du Louvre)
    - triomphe de la nouvelle réligion et la prolifération de l’occultisme et de formes subtiles d’oppression sous couvert et hypocrite d’humanisme, d’athéisme, de laïcité et de racionalisme.
Acrescentaria para terminar que no nosso caso de Portugal, uma das consequências indirectas deste crime, foi as invasões francesas com todas as consequências que sabemos e sem as quais não é possível compreender o Portugal de hoje. Quando é que a nossa Civilização será exorcizada deste acontecimento?
Adenda: ao ir publicar o meu post apercebo-me do post do Corcunda, a propósito da tomada de posse de Obama, que acabo de ler e que, creio, de alguma forma, poder integrar-se nas consequências do acontecimento que motivou o meu post. Só povos crescentemente descristianizados, como é o caso dos europeus, é que podem venerar tal “rei” e assistir à tal “missa laica”, como muito bem lhe chama o Corcunda. Enfim, é o mundo moderno, ateu e materialista!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial