27.9.06

Já nada sai direito...

O debate parlamentar de hoje só não se tornou totalmente enfadonho porque José Sócrates aprendeu e adoptou, in eternum, um estilo de expressão oratória que se consolidou e dá gosto apreciar. Sempre o mesmo gesto, a mesma posição, igual franzir de olhos e, não sei se já repararam, “mãos à Pedro Abrunhosa”! Só faltava mesmo cantar um “não posso mais viver assim”, que era bom sinal… ou não.

Pormenores técnicos à parte, as ideias em si fizeram lembrar este texto d’ O Corcunda. É que dê por onde der, tem de haver estado social, mesmo que as pensões sejam em sistema misto de público e privado. E depois como o Dr. Marques Mendes é o pior presidente que o PSD tem em 30 anos, as coisas tornam-se complicadas para as bancadas da direita e facilitam-se para o extremismo socialista do lado oposto.

A verdade é que não existe direita parlamentar em Portugal. Vale "admirar" José Sócrates e esperar que um dia cante…