8.11.06

Juventude Radical

Aquela sinistra academia que aqui referi, na qual faço uma incursão bélica todos os dias, impõe aos mais frágeis a criação de muros de protecção contra o ataque cerrado do sistema. Mas mesmo os fortes, armados com língua afiada e resposta sempre certeira, resignam-se muitas vezes a viver como estranhos no mundo moderno do ensino.
Este texto da Rita Andrade é mais uma prova de que nem todos entram no rebanho das ovelhas negras. Há quem resista, numa reacção difícil ao politicamente correcto. Mesmo que isso acarrete marginalização, ainda há quem não tenha receio de se afirmar diferente. Afinal, não serão esses os verdadeiros radicais?
Haja esperança numa nova Geração!

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial