9.1.07

Democracia Real (?)

Hoje falando com um amigo dos Arautos d’El-Rei tomei conhecimento de que a Causa Real se passou a chamar Fórum da Democracia Real. É triste assistir a este resvalar deste movimento para o “buraco negro” do politicamente correcto. Depois daquela triste cerimónia do lançamento do livro de Mendo Castro Henriques já tudo há a esperar! O termo democracia é um dos termos mais banalizados e abusados do léxico político actual. Não nos esqueçamos de que os antigos regimes comunistas da Europa de Leste se chamavam “Democracias populares”, ou que o partido republicano após o golpe de Estado do 5 de Outubro se auto-rebaptizou de partido democrático apesar de não dispensar dos serviços daqueles “meninos de coro angelicais” da Carbonária. Será que muitos dos “monárquicos” que se pavoneiam por esse Fórum sabem a que é que se referem quando falam de democracia? Referem-se à “partidocracia” que nos desgoverna há 32 anos? Será que os sucessivos governos que temos tido são do “povo”? Como é que num país (não somos só nós na Europa) em que o maior “partido”, ou candidato presidencial, é a abstenção se pode falar de governo “do povo”? Porque é que os partidos detêm o monopólio da representação política em Portugal (e noutras democracias liberais)? Gostaria que esses ´”monárquicos” respondessem, ou pelo menos tentassem, responder a estas perguntas que, creio, são da maior pertinência e actualidade. Creio que estamos hoje exactamente a assistir ao desmoronar desse mito jacobino do “governo do povo”. É essa, penso, a grande lição dos referendos holandês e francês à malfadada “Constituição Europeia”. Quando pensamos que os parlamentos desses países a teriam aprovado por largas maiorias somos obrigados a constatar que há uma profunda crise de representatividade o que nos leva a questionar a forma de representação política e com ela a própria democracia.

6 Comentários:

Blogger Filipe Madrugo G. disse...

Caro António Bastos, quero desde já cumprimenta-lo pela estreita colaboração que agora aqui se inicia com o proprietário deste Estado do Tempo. Será certamente um bom pronúncio...
Recordar-se-á certamente que também estive sentado ao seu lado e ao do Simão, no lançamento do livro a que faz alusão.
Quanto aos meninos do coro, penso que esses sim devem ser um target especial...
Que este seja sempre um estado do tempo integralmente integral é aquilo que mais desejo.

Um abraço

22:16  
Anonymous António Bastos disse...

Caro Filipe,
Agora sim já me lembro de si. Muito obrigado pelas suas simpáticas palavras. Cá estaremos para zurzir "esses meninos de coro" e, sobretudo, os seus herdeiros que por aí andam orgulhosamente.

22:51  
Anonymous Anónimo disse...

Esse debate da «democracia» está mais do que feito. Nenhuma democracia é democracia. Nenhuma. E quem assim o enteviu foi precisamente Luis de Almeida Braga na célebre entrevista ao "Diário de Lisboa", em 1958, cujo texto é conhecido por «Dor e Amor de Portugal». É ler ...

11:24  
Anonymous Anónimo disse...

... anteviu

11:25  
Blogger francisco disse...

Desde já cumprimento e enalteço esta nossa contratação do Estado do Tempo.

Gostei do queli...Mas sejamos directos, a Causa Real-Federação das Reais Associações não é para aqui chamada. A prova dada disto é que a maioria dos utilizadores do forum não são militantes, e muitos deles nada fazem mais do que "militar" cibernauticamente apenas...

Apesar de Causa Real não estar com o mediatismo desejado, e com acção muito aquem do esperado, resta-nos a Nós, Monarquicos e acima de tudo Portugueses mudar esse rumo.

15:07  
Anonymous Anónimo disse...

FALTA DE INFORMAÇÃO DEPLORÁVEL!!!

O FÓRUM DA DEMOCRACIA REAL É UMA COISA E A CAUSA REAL - FEDERAÇÃO DAS REAIS ASSOCIAÇÕES É OUTRA. O PRIMEIRO É UM ESPAÇO DE DEBATE NA INTERNET O SEGUNDO É O MOVIMENTO MONÁRQUICO OFICIAL.

É PRECISO SER-SE REALMENTE MUITO IGNORANTE PARA DIZER TAMANHAS BARBARIDADES. VÊ-SE MESMO QUE É DA PARTE DE QUEM NÃO TEM MAIS NADA PARA FAZER NA VIDA!!!

00:16  

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial