11.9.07

"Princesa do Povo"

Ainda a propósito da Monarquia Britânica li no ABC um editorial sobre as incongruências daquela patética Lady Di que usou e foi usada pela imprensa sensacionalista para promover a sua imagem e aumentar as vendas dos jornais sempre ávidos destes escândalos reais que, de alguma forma, são uma espécie de contos de fadas do nosso tempo. A Pricesa Diana é bem a imagem de como se constrói uma imagem a partir do nada com alguém cuja vacuidade é total e como se consegue adquirir altos níveis de popularidade, um pouco como aquilo que se passa com muitos políticos. Uma dessas incongruências de que o referido editorial fala é o facto de alguém que andou a fazer campanha contra as minas anti-pessoais não ter tido o mínimo pejo em usufruir das vantagens da imensa fortuna da família Al Fayed conseguida em grande medida com a venda de armas, incluindo naturalmente minas anti-pessoais, a muitos tiranos que abundam por esse mundo fora. Qual o legado de todas essas campanhas nas quais a Princesa Diana participou? Zero. No mundo do efémero o seu rosto de “Calimero” ultrajado foi rapidamente esquecido pelas massas não passando de hoje de mais do que uma vaga recordação.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial