30.10.06

Viva "labutes" amiga... (II)

Que o PSD teve culpas no cartório é indesmentível. A concelhia de Setúbal, a distrital e a nacional. Desentenderam-se, atrapalharam-se, passaram-se a perna e fizeram-se ultrapassar pela velha guerrilha interna. A opinião dos comentadores foi certeira: “os setubalenses pouco ou nada podem esperar do PSD”.
O concelho tem uma conjuntura de esquerda e isso explica em muito que ninguém tenha saído à rua. Se a situação se invertesse e o Dr. Fernando Negrão tivesse arruinado a autarquia, o PCP juntava sem dificuldade umas boas dezenas de cidadãos, mais ou menos alienados, e punha-os a gritar na baixa. Lá vinham os “capitalistas”, “ladrões” e “fascistas” nas bocas do povo, mais uns “Grândolas” para ajudar a memória. Mas não, foram os bravos do 25 de Abril que, sempre iluminados, sempre cientes das carências e necessidades dos trabalhadores, resolveram dar “uma nova dinâmica” ao executivo. É a inimputabilidade comunista no apogeu!
Os social-democratas retraíram-se na questiúncula interna e no medo das comparações. Esqueceram-se que o povo se esquece! Já ninguém se lembra do Durão e do Santana a não ser as bases partidárias. Não havia perigo de lembrar os incómodos do passado que o PSD não soubesse acalmar, mas ficaram-se pelo receio e pela “calma” bafienta que vai caracterizando a ala laranja. Uns derrotados por antecipação. E depois os resultados não poderão ser os melhores com um candidato independente que não abdica do direito de contradizer o partido. É uma obstinação do homem, defeito profissional de juiz que trabalha isolado. Enfim, teimosia perigosa de quem não quer mais do que a maquina de campanha.

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial